Cadastrar |

The Matrix

 

O texto abaixo foi compartilhado em uma lista de discussões na internet em 13 de junho de 2003 na época da exibição de Matrix Reloaded, o segundo filme da trilogia. Antes de assistir o filme no cinema passei por algumas experiências sincronísticas que acabaram sendo chaves fundamentais para a compreensão que teria desta metáfora do caminho de volta pra Casa. Só depois de reunidas as peças importantes é que fui assistir a película. Aí tudo se encaixou e pude escrever o que se segue.

Enquanto escrevia podia sentir aquela energia gostosa da inspiração soprando as informações e conectando os fios importantes para que houvesse maior clareza da mensagem que estava sendo passada. Aí vai:


Primeiramente, para mim Matrix trata exclusivamente da Ascensão, o despertar espiritual e a volta para Casa. No primeiro filme o despertar de Neo acontece realmente quando ele "morre" para a velha realidade e desperta para a nova (caminho da ascensão)através do amor (caminho do coração) e do aspecto feminino do seu ser (Trinity).

A escolha pelo caminho do coração, a Ascensão, tem a ver com RESPONSABILIDADE. Portanto, quando Neo desperta ele renasce e juntamente com ele a sua sombra. Smith, a sombra de Neo, que antes do despertar era projetada na Matrix agora assume uma identidade e um propósito, assim como Neo (os dois são o mesmo). Isto fica claro no diálogo entre os dois quando Smith diz que agora ele tem um propósito e que algo o liga a Neo. Agora o único propósito de Smith é perseguir exclusivamente Neo, ele não é mais um agente de Matrix tentando manter o sistema. Outra prova disto é que ele acessa Zion (outra oitava da Matrix), somente porque Neo está lá. Nenhum outro agente tem esta capacidade. Neo não pode fugir de sua sombra, ela o segue por onde ele vai. Outra dica está escancarada no final do filme quando Neo e Smith se encontram deitados na cama do hospital como espelhos um do outro.

Em Zion as máquinas são a sombra coletiva e Neo já começa a despertar também para esta realidade através do diálogo com o conselheiro. Todos eles são os co-criadores da Matrix e enquanto não assumirem a responsabilidade pela sua co-criação e perceberem que as máquinas, ou o Smith, são sua própria criação, continuarão enredados na Matrix que cada um ajuda a construir!

Como sair da Matrix? Seguindo o caminho do coração, assim como Neo está fazendo, e não o que está escrito nos livros (profecias, história, bíblias, etc) e nem seguindo o intelecto (Arquiteto e Merovíngeos). Os habitantes de Zion já despertaram para um nível da Matrix, assim como muitos de nós, reconhecendo a existência de outras realidades e até mesmo interagindo com elas, mas ainda não assumiram a responsabilidade por sua verdadeira natureza, a de co-criadores!

Agora vamos ao Arquiteto. Para mim ele representa o aspecto yang ou mental de todos nós. Ele tem o conhecimento dos mecanismos de Matrix, a forma como os programas são rodados, a movimentação da energia, as malhas de geometria sagrada que permitem que a Matrix exista e funcione, as leis de manifestação, mas a chave para a saída da Matrix não está aí, mas no caminho do coração, da Mãe Divina (Oráculo), da intuição. O Arquiteto não sabe as respostas porque as respostas vem de dentro de Neo, através da intuição e não da mente, da lógica racional, do conhecimento de como as coisas funcionam. Mas era importante que Neo acessasse este aspecto dele mesmo, pois faz parte do Todo e está interligado ao seu coração! Acredito que os Merovíngeos, assim como Neo, chegaram até o Arquiteto, tendo acesso ao conhecimento de como as coisas funcionam e se deslumbraram pelo poder que aquilo concedia a eles. Escolheram o caminho da mente e do poder, "perdendo" a conexão que um dia tiveram e que agora buscam reencontrar através de Perséfone. Na mitologia Perséfone é a sobrinha de Hades, o deus dos infernos, e foi feita esposa de seu tio, sendo condenada a permanecer ao seu lado no mundo infernal através de um encantamento de Hades (Merovíngeo) que se utilizou de uma semente de romã (será que aquele bolo do filme tinha uma sementinha de romã?). Mas Perséfone representa os ciclos na natureza e ciclicamente retornava à superfície, assim como a Perséfone da Matrix ao beijar Neo.

O fato dos Merovíngeos estarem de “posse” do chaveiro é uma alusão ao seu poder de controlar a Matrix, assim como o poder que os Iluminatti tinham até pouco tempo.

O escolhido não é o herdeiro de uma linhagem, mas aquele que se escolhe por que escolhe o caminho do coração. Durante a conversa com o Arquiteto, Neo assumiu a responsabilidade por seu próprio discernimento e foi contra todos os potenciais externos a ele dizendo literalmente: “Danem-se os milhares que poderão morrer devido à minha escolha! Cada um é responsável por si mesmo! Eu não sou o salvador! Eu escolho manter vivo o aspecto feminino de mim mesmo e continuar seguindo o meu coração! Já fiz minha escolha!” Mas é claro que quando alguém se ilumina e assume a responsabilidade por seu próprio caminho outros vêm sua luz e podem despertar de sua ilusão se quiserem, assim como está acontecendo com Morpheu!

Outra sacada fantástica dos irmãos "Tchaikovsky" (pelo menos esta é a minha interpretação) foi o encontro de Neo com o Serapis Bey, quero dizer Seraph! ? Seraph testa as habilidades de Neo antes que ele passe pela porta que o leva à Mãe Divina (Oráculo). Não seria este o papel de um Hierofante que “decide” se o iniciado pode passar pela porta, para o próximo nível? Quem é Serapis Bey senão o Grande Hierofante, guardião da chama branca da Ascensão do Templo de Luxor? Quem é Serapis Bey senão um guardião da energia da Kundalini ou da Mãe Divina? É também um aspecto do Arquiteto, usando sua roupa branca, mostrando a interconexão entre yin e yang. Já que entramos na energia do Egito antigo, outro paralelo interessante que pode ser feito é a associação do Arquiteto à escola do olho direito de Hórus e a Oráculo à escola do Olho Esquerdo, que são os caminhos iniciáticos yang e yin da terra dos faraós.

Mudando agora para a questão dos 5 escolhidos anteriores a Neo. Para mim eles podem ser associados ás cinco raças raízes, ou aos avatares que surgiram naquela época para equilibrar a energia e Neo à sexta raça que nasce agora! As cinco tentativas anteriores “falharam”, ou melhor, não tinham o momentun necessário para a desativação da Matrix, no entanto, contribuíram para que este momentun estivesse presente agora. Agora é a hora do grande despertar da Matrix e de Zion através dos vários escolhidos, que vão escolher a si mesmos, vencendo o medo e assumindo a responsabilidade por seu papel de co-criadores de sua própria realidade.




     gustavo3388@gmail.com        85 81018833


© 2014 O Farol. Todos os direitos reservados